segunda-feira, 24 de março de 2008

A MALDIÇÃO DOS RELEVOS

Depois de muito tentar e errar cheguei à conclusão de que aplicar relevo sobre porcelana requer, certamente, um esconjuro ou um milagre!
Se depois de uma demonstração de algum Mestre compro o respectivo relevo e veículo de aplicação, mesmo cumprindo todas as regras, ele falha...
Se o aplico como manda o figurino, o queimo como manda a lei, ele falha...
Se experimento aplicá-lo, para corrosão, ele agarra-se à peça com todas as forças...
Se o aplico para lá ficar, inevitávelmente ele salta...
Seja branco ou para ouro, para texturar ou marcassita, o meu relevo, mostra-se sempre cheio de personalidade e só faz o que quer!
Como não acredito em esconjuros da próxima vez vou pedir um milagre e talvez um anjo bom me acuda ou... inspire alguém a dar-me uma receita milagrosa!
Estou farta de falhar...quero um relevo que não tenha vontade própria e se limite a ficar como eu quero, espero e até lho agradeço depois.
Isto não é só um desabafo...é quase um pedido de socorro!!!

4 comentários:

Me Hate disse...

Tu não falhas... os malditos é que têm vida própria! Irra!!!!!!!

Fatima disse...

Ana bom dia.
Estou a ver que se stá a render mais ao blog. Ainda bem. Assim sempre vamos tendo mais novidades.
Bjs e bom fim de semana

Ana Oliveira disse...

me hate
Quando eu não controlo o que faço...falho miserávelmente!
A vida própria dos relevos é como os contos de fadas, nós os inventamos, mas mesmo assim obrigada pela força.

Fatima

Agora estou a tentar dedicar-me mais mas tenho, por vezes, falta de tempo, embora esteja a tirar imenso prazer deste partilhar.
Obrigada.
Beijo

Me Hate disse...

Força... palavra bem aplicada! If... you know what i mean!