sábado, 28 de março de 2009



O exercício do silencio é tão importante quanto a prática da palavra!

cccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccc
Depois de quatro horas a olhar para esta frase, na porta de uma enfermaria, achei-lhe tantos sentidos quantos os sentimentos que me percorreram nesse espaço de tempo.
Sentada numa poltrona vagamente deco, com uma televisão de cores surrealistas e som fanhoso, com a voz que, imparável, me levou a beira da hipnose...tinha mesmo agradecido o exercício do silencio!
As primeiras noticias, chegádas às duas horas de espera, deram-nos conta de que tudo tinha corrido muito bem, que durante todo o processo tinha reinado a boa disposição, tinha conversado com a anestesista, com toda agente no bloco, feito humor... resumindo - uma simpatia, uma gracinha, um charme!
Duas hora depois, regressando à enfermaria, o rosto de pele branca, rosado pelo calor ambiente, os olhos azul céu ainda um pouco ensonados, a mão a agitar um olá...dois laços em cada ombro a segurar a bata, as meias brancas, até meio da coxa, com liga... a imagem de uma bailarina a que só faltava o "tutu" de tule e as sapatilhas, passou-me pela cabeça!
Contei-lhe os rasgados elogios da medica sobre o decorrer da operação...sorriso e resposta pronta: "Oh filha, era para disfarçar o medo"!!!
A minha mãe olhou para ele e para mim, no seu ar de quem duvida do que ouviu e sem perceber porque me ri. Sem acreditar que o medo se pode espantar com bom humor e sem entender como é que eu sabia!
Mais meia hora de risos, que eu não me esqueci de o lembrar que em casa também se apreciaria um pouco daquele charme bem humorado, porque chegámos à conclusão que o penso parecia a tanga de um lutador de sumo, porque não podia beber mas podia chupar...um pauzinho com esponja...
À saída, depois de a minha mãe ter voltado atrás duas vezes para o beijar, lá ficou com o pauzinho na boca, como um miúdo com um chupa-chupa.
E até à próxima que desta já nos "safemos"!

Foto Google

10 comentários:

simplesmenteeu disse...

A arte de nos fazeres ver e sentir as coisas. De nos tocares a pele e a alma...
É dificil falar de momentos de ansiedade de forma leve e com graça, como se tudo fosse simples e ligeiro...
Parabéns pela tua arte de dizer e de partilhares o que sentes! Porque sentimos mesmo.

Beijos

NAFTAMOR disse...

Continuação de TUDO de bom

Um Beijo

kris disse...

boa tarde ana

é sempre bom ler a tua história, com um final feliz :))

beijo e continuação de bom domingo

Judite Pitta disse...

Realmente artista é assim mesmo!Consegue transmitir por palavras, gestos, cores, traços, o que quer que seja, os seus sentimentos. Parabéns Ana por esta sentida descrição de uma ansiedade que só quem passa é que sabe dar valor. Um beijo pora si e que tudo corra pelo melhor

Maria disse...

Sinceros votos de rápida recuperação do teu Pai. E continuação de bom humor...

Beijo.

Maria

Ana Oliveira disse...

Simplesmenteeu

Obrigada.
Facil eh falar destas coisas quando as encaramos assim...com naturalidade.
No entanto eh bom saber que consigo transmitir o que sinto e faze/lo sentir pelos outros.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Naft

Obrigada pelo apoio.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Kris

Obrigada.

Vai tudo bem, agora.
Espero que tenhas tido um bom Domingo - ja sei que andaste a exercitar a tua arte!!!

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Judite

Obrigada.
O pior ja passou, vai tudo merolhando.

Um beijo

Ana

Ana Oliveira disse...

Maria

Obrigada. Esta melhor, felizmente.
O bom humor eh a melhor arma para vencer estas situacoes, ajuda-nos a nos e a quem passa por elas.

Beijos

Ana