sexta-feira, 3 de abril de 2009



"Quem comanda o conto não é a voz: é o ouvido"

CCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCC
Em "As Cidades Invisíveis" de Italo Calvino


Foto Google

12 comentários:

Carla disse...

Esta imagem é fabulosa.Desculpe a minha por vezes tão linga ausencia, estou louca com trabalho devido a uma serie de baixas de colegas de trabalho. Porém não esqueço dia nenhum os meus amigos. Um beijão e um bom fim de semana

alice disse...

:) é por isso que eu digo sempre que não basta ler um livro, é preciso também saber ouvi-lo :) um beijinho, ana. bom fim de semana.

kris disse...

porque se não houver ouvido...não há conto....

bom fim de semana...

beijo

CigarraJazz disse...

Que o mesmo é dizer que cada cabeça apreende o conto à sua maneira, de acordo com a forma que tem de ver o mundo e as coisas.

Gosto imenso de Italo Calvino e a imagem escolhida é extraordinária. Muito bem escolhida

Beijos(X2)

simplesmenteeu disse...

Quanta coisa passa pelo ouvido e é mudada.
Quanto do que ouvimos nos muda... Nos toca, acrescenta e faz melhores...
Pelo ouvido vamos...

Noite feliz

Beijos

Ana Oliveira disse...

Carla

O trabalho primeiro!!
Obrigada.
Boa semana.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Alice

O livro fala connosco...e por vezes so ouvimos o que queremos!!!

Boa semana

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Kris

Nem mais... e por isso, talvez, se diz que quem conta um conto lhe acrescenta um ponto...porque se conta o conto a um outro ouvido que nao o nosso!!

Boa semana

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Cigarra

Nem mais.
Este livro de Italo Calvino, falou-me mais do que de cidades...como se cada cidade fosse uma pessoa que se cruza connosco...e a forma como a vemos...

Boa semana

Beijos x 2

Ana

Ana Oliveira disse...

Simplesmenteeu

Vamos pelo ouvido...e assim mudando a perspectiva do que se nos apresenta.

Boa semana

Beijos

Ana

Maria Clarinda disse...

E como gostei do Livro....
obrigada pofr me recordares,Jhs

Ana Oliveira disse...

Maria Clarinda

De nada!!!
Gostei muito do livro...

Beijos

Ana