terça-feira, 18 de agosto de 2009

IMPERTINÊNCIA I



Paralelos Espelhos
Nos espelhos dos espelhos
Imagens infinitamente repetidas
Como gestos do tempo de longe
Ainda dentro no brilho dos olhos
:
:
Concêntricos Reflexos
No reflexo dos reflexos
Partituras de ecos imersos
Nas vozes de línguas mortas
A viver no canto das bocas.
:
Tela, foto e manipulação Ana Oliveira

22 comentários:

Paula Raposo disse...

Um post lindíssimo! Um jogo de palavras fascinante. Adorei! Muitos beijos.

Liliana disse...

Imagem e texto - verdadeira poesia...

Não tive muito tempo para ver o seu blogue do princípio ao fim, mas prometo que o farei logo que me seja possível.

Quero agradecer os comentários que deixou no meu "maravilhoso mundo" :) Era lá que ia responder, mas achei melhor vir até aqui. Ainda bem que o fiz. Adorei o seu espaço, a forma como conjuga imagens e palavras é tão harmoniosa... Voltarei nos próximos tempos!

Um beijo

Me Hate disse...

Ou andas a "dar-lhe" no Picasa ou no vinho... ou nas duas coisas... ou... hum... bem...

mariazinha disse...

Vim para deixarte um mimo, vai ao meu blog e pegue o selo que te deixei, me surprenedonovamente com os textos e com as obras de artes, divinal inspiração.

beijinhos

Mariazinha

Ana Oliveira disse...

Paula

Obrigada.

:)

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Liliana

Obrigada pela visita.
Ver o seu espaço foi um prazer. Felizmente tive tempo para ver bastante.

Um beijo

Ana

Ana Oliveira disse...

Me hate

No Picasa1...o vinho já só quando o rei faz anos...ou a rainha.

Bjs

Ana

Ana Oliveira disse...

Mariazinha

Obrigada pela visita, pelo apreço e pelo selo.

Beijos

Ana

Graça Pires disse...

obrigada pela visita e pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Virei mais vezes.
Beijos.

Me Hate disse...

Oh pá... ainda se fosse vinho!!!! Assim, olha, resta-me a... ... ... "vinha de alhos"! BOA!

Elma Carneiro disse...

Bom dia Ana Oliveira.
Vim retribuir sua amável visita e agradecer pelo comentáro sobre a arte e o nazismo.
Tenho dado muita importância aos movimentos da arte desde o início do século xx, pois sei que está alí o berço do sentido filosófico da arte moderna e para o futuro do seu caminho.
Seu blog é lindo e de muito valor cultural. Parabéns.
Beijooo

mariabesuga disse...

Fantástico este trabalhar as ou com as palavras desta maneira... atrevida!!!...

Beijabraço para ti Ana

AFRICA EM POESIA disse...

Ana
assei para deixar um beijo e gosto muito de passar por aqui pelo que leio
pelo que sinto
Pela magia das cores
E a beleza de tudo...



Passei pelo caminho saltei pedras e deixo...



Milho


Milho
Milho rei...
Que enche a planície
Verde...
Toda verde...
Porque tu...
Milho...
Milho Rei...
Amarelo e...
Vermelho...
Cobres-te...
De folhas...
Folhas que te agasalham...
E te protegem...
E aí ... vais crescendo
E só adulto...
É que vais deixar
Que as tuas folhas verdes...
Fiquem amarelas...
E deixas que...
Te dispam
Para te poderem ter...




Lili Laranjo

antonior disse...

Cumprimento-a por este espaço em que a criatividade é um caleidoscópio. Arte multifacetada.

Até cá encontro o Sr.Cohen!...

Voltarei para ver e ler mais atentamente.

Até breve.

Ana Oliveira disse...

Graça

Sou eu que agradeço a sua visital gentil.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Me hate

"Vinha de alhos" conserva... mas estraga a pele!

Bjs

Ana

Ana Oliveira disse...

Elma

Obrigada pela visita e pelas palavras de apreço.
O seu blog ensina-me sempre um pouco mais sobre a arte e os seus envolvimentos.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Mariabesuga

Obrigada. Às vezes parece-me mesmo atrevimento brincar com as palavras mas é irresistível o impulso.

Um beijo

Ana

Ana Oliveira disse...

Lili

Obrigada pelas palavras, todas, as de apreço e as deixadas a lembrar o pão e a terra.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Antonior

Obrigada...

O Sr. Cohen, como poet e como musico, é uma referência de memórias!

Volte sempre, será um prazer.

Até breve.

Ana

Maria Clarinda disse...

Excelente...maravilha o teu brincar com as palavras!!!
Anteontem eu e a Paula Raposo andámos à procura do teu cantinho, mas como não levámos o endereço...ficámos apenas com o vazio...
Jinhos mil

Ana Oliveira disse...

Maria Clarinda

Grande pena a minha que não tenham encontrado o meu canto!
Espero que voltem...e não esqueçam, pelo menos o número do telemóvel, que está acima à direita, depois é fácil.

Um beijo e até breve.

Ana