sábado, 1 de agosto de 2009

REALIDADE


O que é mais real?
CCCCCCCCC
O que vemos?
CCCCCCCCCCCCCC
Ou o que sentimos?
Foto Google. Fotomontagem Ana Oliveira

10 comentários:

Anónimo disse...

Ana Boa Tarde !
Com uma ligeira passagem por Lxa
não podia deixar de ver o "nosso", seu blog.
O nosso sentimento é mais real,quando é sentido...
Será que é desta que estamos de acordo?
Penso que sim.
Muitos beijinhos e boas férias.
Guida

Me Hate disse...

O que fazemos!

Multiolhares disse...

Penso que nem o que vemos nem o que sentimos é real, talvez porque dada é real, pois é desprovido de verdade uma vez que a verdade tem sempre duas verdades, cada um de nós a interpreta da sua forma, diria mais será que nós mesmos não seremos uma projecção do universo?
beijinhos

CigarraJazz disse...

Olá, Ana,

Não resisto ao desafio porque me questiono muitas vezes sobre o que sinto e o que vejo e a realidade se esvai numa memória que duvida por sistema. Nada e tudo são reais. Tudo está em acreditarmos, ou não?...Cada vez mais penso que a vida é um imenso "trompe l'oeil". E, etc., etc.

Beijos e um óptimo domingo!

Ana Oliveira disse...

Guida

Ainda bem que veio de visita ao "nosso/vosso" blog, já tinha sentido a falta.

Estamos de acordo sim! Como quase sempre.
Continuação de boas férias.

Até breve

Beijinhos

Ana

Ana Oliveira disse...

Me Hate

Sem ter ido por aí...pergunto e os outros?
Do que fazemos o que é mais real para eles: o que nos vêem fazer ou o que sentem com o que fazemos?

Ora diz lá.

Ana Oliveira disse...

Multiolhares

A minha pergunta foi feita precisamente no sentido da tua resposta.
Uma verdade dentro de outra verdade, dentro de outra verdade.
Seremos nós sombras reflectidas de actos ou sentimentos que julgamos reais?
Não seremos nós, precisamente, projecções de outra realidade?

Continuaremos sem saber, apenas com a certeza de ver e sentir.

Um beijo

Ana

Ana Oliveira disse...

Cigarrajaz

Ainda bem que não resististe!
"Nada é real...Tudo é real"
"Trompe l'oeil" dos sentidos? nos sentidos? na mente incapaz de decifrar um código que, mesmo fazendo sentido, tem outro significado, em qualquer ponto do espaço e do tempo?
E depois temos ainda o enigma da memória que tantas vezes vezes nos dá uma imagem/sentido completamente diferentes do que vimos/sentimos no passado, como se a distância nos permitisse duvidar da perspectiva.
Podiamos ficar aqui uma tarde e não chegava...

Obrigada pela belissima imagem do"Trompe l'oeil".

Um beijo e boa semana

Ana

mariabesuga disse...

real é o que sentimos à flor da pele...
não existe mas os sentidos acusam a persepção e estimulam-nos a acreditar...
mas não existe pois não...
pode já lá não estar no momento seguinte...

Beijinhos, Ana

Ana Oliveira disse...

Mariabesuga

Às vezes até a pele se arrepia de memória...

Beijos

Ana