segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

NÂO FAZER ONDAS


:
:
À arte do sossego chega-se com tons pastel sobre tela de veludo.
:
Muito levemente anuir baixando o rosto de olhar distante
mãos quietas junto ao corpo que aparente descontraido
sorriso vago e complacente de lábios entreabertos em sim.
Garantidamente nunca será genial mas manterá em surdina o ambiente.
:
Tento.
Mas as cores fortes atraem-me e os veludos arrepiam-me.
:
Foto Ana Oliveira e Costa

10 comentários:

Paula Raposo disse...

Adorei as tuas palavras e a foto lindíssima!! Muito belo o teu post. Beijos.

Benó disse...

Bonito, Ana. Transmites ternura na foto e nas palavras.
Gostei.
Um abraço.

maria disse...

um "tratar" de uma situação aparentemente vulgar numa poesia linda
xi
maria de são pedro

partilha de silêncios disse...

Linda a sua foto, a arte do sossego em tons pastel, remete-nos para a terra a água e para a quietude que a imagem transmite, gostei muito.
bjs

Maria Clarinda disse...

Maravilha...texto/fotos!!!
Jhs muitos

Ana Oliveira disse...

Paula

Obrigada.

O pato que vive no jardim de Paço de Arcos deixou-se fotografar sem fazer "ondas" as palavras nasceram de não querer fazer "ondas"...

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Benó

Também pode haver ternura em "não dizer não"!

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Maria

Obrigada!!

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Partilha de silêncios

A serenidade da água que o vento agita levemente...

Um beijo

Ana

Ana Oliveira disse...

Maria Clarinda

Obrigada!

Beijo

Ana