quinta-feira, 2 de maio de 2013







deixa que por ti respire 

que murmure as notas e pausas da melodia dos teus lábios

que dê nome às cores encerradas nos teus olhos 

que desdobre o corpo no arqueado do teu andar. 

deixa que eu seja o oposto do teu repouso e 

tu a imagem do meu sossego de espelho sem reflexo.


Arte de Felix Mas

5 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

eu diria

inquietação!

bom final de semana.

beijo

Ana Oliveira disse...


E que bem dito !

Obrigada Piedade.

Bom fim de semana

Beijo

fernando disse...

Belo Poema com profunda sensibilidade. Poemas desta natureza não se fazem todos os dias. É pena que os seus Seguidores não o tenham visto.

Jc

Ana Oliveira disse...

Obrigada Fernando, fico sensibilizada.

Um abraço

atiz disse...

Maravilhosa imagem!