sexta-feira, 14 de novembro de 2008

COMO UMA MANDALA


Mandala é a palavra sânscrita que significa circulo. Tem também o significado de circulo mágico ou de concentração de energia.
Universalmente é simbolo da totalidade, da integração, da harmonia e da transformação interior. Representada pelo homem na arte rupestre, no simbolo chinês de Yin e Yang, nos yantras indianos, nas mandalas e thankas tibetanas, nas rosáceas de catedrais, nas danças circulares, nos rituais de cura e arte indigena, na alquimia, na magia, nos escritos herméticos e na arte sacra.
Está presente na natureza desde o átomo à galáxia, das flores aos cogumelos, dos cortes dos troncos de árvores aos cristais de gelo.
Pode ser uma fonte de meditação...pode ser uma forma de relaxar...pode ser uma oração...
Pode ser olhada...pode ser criada...pode ser desenhada ou pintada...
Pode ser a nossa forma de nos unirmos ao Universo, com a humildade de sermos apenas um ponto na sua imensidade, com a certeza de sermos essenciais ao seu infinito equilibrio.
Esta pequena mandala, em que mal reparamos, pode representar o circulo em permanente evolução da nossa vida.
Foto Ana Oliveira

1 comentário:

Fatima disse...

Há cerca de 3 semanas uma amiga lançou um livro justamente sobre mandalas.
A Ana havia de gostar de o ler!