sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

DEVAGAR

:
Tela de Maria José Secca
:
:
Enquanto esperamos que a inércia do início do ano seja vencida pela vontade, vamos aquecendo o gelo dos dias, nas conversas mornas das últimas novidades, no chá fervente de misturas exóticas e nos restos de chocolates que ninguém quer ter em casa para evitar as tentações.
Contabilizam-se as alegrias e desilusões das festas.
Lamentam-se os desastres das balanças que pesam sem dó nem piedade os desmandos da época.
Passam-se de mão em mão as fotos mais recentes dos "meninos de oiro", filhos e netos, à volta das mesas natalícias.
Projectam-se regras de trabalho para o ano que começa, sabendo desde logo que não chegam à primavera!
(Lavar bem os pincéis... anotar as cores... ter o material preparado na mesa... e mais não digo!)
:
Devagar, muito devagar, os pincéis vão saindo das caixas, a loiça fria ganha calor entre as mãos, os livros folheiam-se sonolentamente...
È assim o regresso à vida no atelier...
Sem pressa, com a alegria antecipada dos trabalhos por começar, com a certeza de que este ano se fará mais e melhor do que no ano que findou.
:
Assim seja!
:

12 comentários:

Anónimo disse...

O princípio de qualquer ano é realmente sempre, para quase toda a gente, qual possível viveiro em que vamos lançar ou tentamos lançar, prometendo-o a nós próprios e/ou aos outros, as nossas sementes de esperança ou de projecto, que esperamos ver frutificar ao longo do ano, mas, para nossa desilusão, boa parte da referida sementeira acaba anualmente, muitas vezes, por perder-se ou florescer menos do que esperávamos.
Mas que a esperança, ao menos ela, viva todos os anos ...
Bom texto o seu e bem realista.
Os meus parabéns.

Maria disse...

É sempre assim depois de uns dias de descanso. Voltar à rotina é difícil. Ainda mais se a chuva for muita ou o frio intenso...

Um abraço, e que seja como escreves

uminuto disse...

lindo o teu trabalho e que os teus votos se concretizem
um beijo e bom ano

Benó disse...

Boa imagem escrita do recomeço do trabalho no Atelier.
Um grande abraço e trabalhos....muitos.

Baby disse...

AMEN!
É tudo como dizes e como dizes bem...
Deixemos que a vontade acorde em nós e tudo volte à normalidade com muita garra e desejo de continuar a dar forma ao belo.

(Conheci em Angola e há muitos anos, uma senhora chamada Maria José Secca...grande coincidência.)

Beijinhos.

Ana Oliveira disse...

Anónimo

Obrigada...
E que a esperança fique mesmo quando tudo o mais parecer dificil de manter.

Ana Oliveira disse...

Maria

Quando não é dificil é pelo menos lento...

Obrigada

Um beijo

Ana

Ana Oliveira disse...

Uminuto

Também para ti ...que tudo o que desejas se torne realidade.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Benó

O mesmo para si, um bom recomeço e muito sucesso nos trabalhos a realizar.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Baby

Obrigada.

Esta Maria José Secca É de Angola...quem sabe é a mesma pessoa.

Vou indicar-lhe o teu blog e talvez cheguem a uma conclusão.

Beijos

Ana

Anónimo disse...

Ana
Amen, para si e para todos/as que a acompanham nas suas artes.

Eu continuarei a hibernar...
Quando recomeçar, prometo estudar, antes da minha apresentação todas as suas recomendações.
Continue a brindar-nos com a sua escrita e a sua arte.
Beijos
Guida



crita,e a sua arte.

Liliana disse...

Antes da vontade, é essencial o projecto. Esse já está completo, o resto vem por acréscimo. Que o atelier seja muito produtivo neste novo ano, é o que desejo. E que a Ana continue a publicar estes posts lindíssimos também!
Um beijo