segunda-feira, 21 de setembro de 2009


:

Ser, parecer

:

Entre o desejo de ser

e o receio de parecer

o tormento da hora cindida

:

Na desordem do sangue

a aventura de sermos nós

restitui-nos ao ser

que fazemos de conta que somos

:

Mia Couto in "Raiz de orvalho e outros poemas"

Fotomontagem Ana Oliveira

16 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

uma boa escolha!

gosto do Mia Couto tanto em poesia como em prosa.

uma boa semana!

uminuto disse...

fabulosa imagem num magnífico poema do Mia Couto
um beijo

José da Silva Martins disse...

Mia Couto tem coisas muito boas.

Abraço.

Pedrasnuas disse...

É ANA, ENTRE SER E PARECER VAI UMA DISTANCIA ...MAS O TEU POEMA PARECE E É ...TAL COMO TUDO O QUE TENS AQUI PUBLICADO... NOTA-SE A QUALIDADE DOS TEUS POSTS.
PARABÉNS POR TANTA ARTE CRIADA!!!

BEIJINHO

Carla disse...

Obrigado Ana pelas palavras sempre simpáticas. Adoro o Mia com quem já tive o previlegio de conversar, ele é simplesmente delicioso. O meu cunhado é super amigo dele e é também escritor Moçambicano tal como o Mia, se calhar conheces os livros dele estão publicados também pela "caminho", João Paulo Borges Coelho, espreita na Fnac que és capaz de gostar dos romences dele. Beijão e uma boa semana

Chris disse...

Mia Couto sempre a reler... e a sua poesia reinventa esse rio que o orvalho da manhã desperta.
Um abraço
Chris

Ana Oliveira disse...

Piedade

A poesia de Mia Couto só recentemente descobri, a prosa já conheço melhor, fico sempre entre o espanto e a admiração pela forma como descreve os sentimentos e as emoções...e pelas palavras reinventadas.

Obrigada.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Uminuto

Obrigada.
A imagem faz parte das minhas impertinências...ando encantada com esta brincadeira com as fotografias!

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

José da Silva Martins

Gosto muito de Mia Couto e agora que lhe descobri a Poesia, não me canso.

Um abraço

Ana

Ana Oliveira disse...

Pedrasnuas

Obrigada

Brincando com as coisas sérias e boas que nos rodeiam...vou tentando pintar a vida com as cores com que ela olha para mim.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Carla

Obrigada.
Não conheço o João Paulo Borges Coelho mas já anotei o nome para procurar.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Chris

Leio e releio e sempre me enleio.

Obrigada.

Um abraço

Ana

Paula Raposo disse...

Lindíssimo poema de Mia Couto e uma imagem surpreendente! Beijinhos.

2007friend disse...

Deste escritor da minha terra de coração... melhor ser mesmo que paracer. Essa composição fotográfica está lindissima.
Este teu Blogg tornou-se numa consulta obrigatória. Parabens.

Ana Oliveira disse...

Paula

O poema é lindo...a imagem...apenas uma das minhas brincadeiras.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Friend

Obrigada.
O "teu", "nosso" poeta (porque de tão longe parecem tão próximas as nossas terras) é um dos meus autores obrigatórios e só há pouco tempo lhe descobri a poesia.

Gostas da minha montagem? estou agora a treinar outro programa (ainda não é o photoshop, mas lá iremos!).

Obrigada .

Beijos

Ana