sábado, 7 de fevereiro de 2009

RETRATO DE AMIGO - ARY DOS SANTOS



Por ti falo...E ninguém sabe... Mas eu digo
meu irmão .. minha amêndoa .. meu amigo
meu tropel de ternura .. minha casa
meu jardim de carência .. minha asa.


Por ti morro e ninguém pensa.. Mas eu sigo
um caminho de nardos empestados
uma intensa e terrífica ternura
rodeado de cardos por muitíssimos lados.


Meu perfume de tudo .. minha essência
meu lume .. minha lava .. meu labéu
como é possível não chegar ao cume
de tão lavado céu?
................
..................
Foto Google

12 comentários:

Paula Raposo disse...

Eternamente Ary! Beijos.

Maria disse...

“Experimento então esta liberdade nova: Que desejas tu saber se é verdadeiro e que modo de verdade interessa à tua interior coisa verdadeira? — O amor, respondi eu, o amor. Desejo saber a verdade do amor, respondi eu, segundo a verdade do amor.

Não está mal, pensei bem dentro de mim, enquanto andava de um lado para o outro dos dias, não está mal para começar.

Era então o amor. O amor queima as mãos, disse a minha pequena sabedoria, e as vísceras. A ciência também queima as mãos. E o medo também. Tudo queima as mãos. Precisas escolher o teu fogo.

Escolho o fogo do amor, respondi eu. E experimentei esta nova liberdade.

Estou no centro dos meus poderes — disse. — Estou no meu crime.

Que coisa era o amor para que eu o amasse assim? O amor é escrever-me, transcrever-me, traduzir-me, colocar-me. É pegar em mim, e pôr-me ao mesmo tempo dentro e fora de mim; e reconhecer outra pessoa, trazê-la, rescrevendo-a, e pô-la dentro e fora de si, e tudo se encontrar. E o tempo? O tempo no tempo. E o lugar? O lugar no lugar.

Mas isso mata — pensei eu.

Sim, isso mata — respondi. — Isso queima as mãos, e mata verdadeiramente.”


Herberto Helder, in Poesia Toda

kris disse...

Bom dia...

belas palavras pela manhã...

olha..tem um selo lá no meu blog para ti...

beijo*

simplesmenteeu disse...

do dentro que queima
perfume que beija
no longe... tão perto.
é mão que se estende
ouvido que entende.
abraço que é lume
em corpo que treme...

Beijos

2007friend disse...

Pois grande ARY...
mas esse sentimento que envenena a nossa existencia,e dá luz aos nossos dias...tal como a foto por muitas veses tão surreal...
Bjs, e boa semana

pequeninasideias disse...

ola minha querida...comeco por dizer que tem um selinho no meu blog para ti!!

e uma optima semaninha!!!
bjinhossossoso

Ana Oliveira disse...

Paula

Ary...de todos os tempos e estados de espirito.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Maria

Herberto Helder...um poeta que aprecio.

Do poema/diálogo e do Amor...sim, queima e mata...mas não matamos nós, também, as coisas que amamos?

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Kris

São palavras de Amizade - Amor, de Amor Amizade...
Vou buscar o selo, obrigada.

Boa Semana

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Simplesmenteeu

É dentro que queima o perfume da distância e que se evola levando o abraço que acalma o tremor e o fogo do corpo ausente.

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Friend

Da amizade e do Amor que ela é, o veneno é doce e a luz é, por vezes, escuridão, e ambas as coisas nos são necessárias à vida.

Boa semana

Beijos

Ana

Ana Oliveira disse...

Olá Pequeninasideias

Obrigada pelo selo que agradeço e aceito com todo o gosto.

Boa semana

Beijos

Ana